Os cientistas garantem que, ao correr, é essencial nos separar até 10 metros dos corredores da frente.

Todos os dias temos mais opções para praticar esportes, e talvez todos os dias relaxemos mais em nossas práticas. Não devemos baixar a guarda. É muito fácil fazer o que é certo, como também é muito fácil fazer o que é errado.

É fato que a prática e atividades esportiva ajudam no combate ao novo coronavirus, pois melhora o sistema imunológico do indivíduo, deixando o organismo mais resistente e protegido contra outras doenças que podem ser fatores determinantes para potencializar a ação do vírus. Exercícios ao ar livre não são proibidos no Brasil e tampouco em Pernambuco, entretanto, sua prática deve seguir as recomendações das autoridades de saúde locais.

Para atividades físicas ao ar livre como a corrida de rua ou ciclismo, a ciência recomenda manter uma distância segura entre indivíduos e tomar algumas precauções. Especificamente, o estudo liderado pelo Dr. Bert Blocken (Universidade de Eindoven) recomenda chegar a até 10 metros de distância com o corredor à nossa frente.

Como demonstraram, as partículas da respiração e da saliva, quando correm, têm um escopo espacial maior do que quando somos estáticos. Portanto, as principais recomendações são as mencionadas, tanto para aumentar a distância quanto para correr na diagonal em relação ao corredor à frente , ou seja, sem seguir exatamente a mesma linha. É uma recomendação para caminhar e correr. O relatório indica que ir em paralelo com outra pessoa não deve ter sérias conseqüências e seria seguro mesmo sem 10 metros.

A tudo isso, podemos acrescentar a obrigação do governo de fazê-lo individualmente . Seguindo essas três premissas, tudo será muito mais seguro e os contágios serão praticamente evitados. É extremamente importante todos seguirem essas recomendações ou, caso contrário, aumentaremos o risco de contágio.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here