Domingo perfeito para a prática da corrida de rua. No dia 6 de agosto o CICORRE realizou na Praça da Várzea mais uma etapa do seu circuito de corridas, atraindo cada vez mais um número considerável de corredores e grupos de corridas a cada etapa. Desta vez o pórtico de largada foi montado na Praça da Varzea, colocando os corredores presentes em busca de seus resultados individuais, em um percurso bacana fazendo o mix entre asfalto e parte nos vestígios da Mata Atlântica, localizada próximo as dependências do Instituto Francisco Brennand.

Apesar da instabilidade do nosso clima nos ultimos meses, o sol reinou durante toda a manhã no bairro da Várzea. E como de costume a largada aconteceu um pouco depois do previsto (às 7h30). Mesmo com o costumeiro atraso de dez ou quinze minutos que invariavelmente acontece nas provas do CICORRE, isso não comprometeu o desempenho dos corredores, até porque boa parte da prova principal era em trilha e a beleza proporcionada pelo percurso é um atrativo a parte.

Quem correu os 12 quilômetros de prova – o maior percurso dentre as 12 provas do Cicorre – foi presenteado com as trilhas do que sobrou de Mata Atlântica na Região Metropolitana, mas desta vez o percurso infelizmente não adentrou as dependências da oficina cerâmica de Francisco Brennand, fazendo o retorno um pouco antes. Já a turma dos cinco quilômetros fez seu retorno proximo a Avenida Caxangá, com o percurso em asfalto devidamente sinalizado e contando com o apoio da CTTU.

No fim da corrida os corredores presentes puderam se deliciar com a típica melancia pós-prova, além de serem congratulados com a medalha de participação e acompanhar a premiação dos cinco primeiros colocados, contudo, fica aqui uma observação, que cabe a responsabilidade de cada corredor. Um dos participantes na prova deste domingo buscou “se superar” e acabou apagando no fim da prova. O resultado foi atleta sendo socorrido às pressas para a UPA da Caxangá e sendo liberado apenas no fim da tarde. Por ventura não ocorreu nenhuma desgraça com o corredor, que foi rapidamente atendido pelo bombeiro civil que estava em prontidão na prova, contudo, nestas horas se vê o quão é uma ambulância à disposição para estes tipos de eventos, pois o deslocamento do corredor se deu em um carro particular que passava pelo caminho, levando até a emergência mais próxima.

E você correu também? Se você também participou, compartilhe com a gente a sua opinião nos comentários e dê a sua nota no campo “votação do leitor”! A próxima etapa da CICORRE já tem data e local definido e acontecerá no dia 10 de setembro, lá no Parque da Santana, localizado no bairro de Casa Forte.

Organização
Percurso
Preço
Avaliação

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here