Início Relato de Provas Meia Maratona da Cidade de Olinda: Saiba como foi…

Meia Maratona da Cidade de Olinda: Saiba como foi…

831
3

O fim de semana foi mais uma vez repleto de corridas de rua em nosso calendário. E como está difícil de acompanhar, viu? Já no sábado a brincadeira iniciou na orla de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes pela manhã e, de noite, foi a vez de Garanhuns com mais uma edição da Duo Night Run.

E no domingo, que é de lei?! Bom… muita gente sentiu uma dor no coração ao fazer sua inscrição na Meia Maratona da Cidade de Olinda e depois ver que perdeu mais uma grande corrida realizada em Caruaru, marcando os dez anos do Shopping Difusora. Como um corpo não ocupa dois lugares ao mesmo tempo (ainda!!!), nós participamos mesmo foi da meia maratona promovida pela Associação dos Corredores de Pernambuco, que contou com provas de 5, 10 e 21 km. A concentração e largada aconteceu na Praça Duque de Caxias, por trás do Shopping Patteo, na orla de Casa Caiada.

E claro, a gente fez presença nos 21 km de prova. Prova que seria bastante tranquila, se não fosse o vento contra em boa parte do percurso. Acredito que não precisa falar do calor né? Se bobear ele já vem incluso no kit! A prova em si me surpreendeu positivamente, isso levando em consideração que, por motivos particulares, não participava de uma prova promovida pela Acope fazia muito tempo. Para se ter uma ideia o Pernambuco Running existe há quase cinco anos e essa é a minha primeira vez desde então…

A largada acabou acontecendo com um atraso de dez minutos e, para uma corrida com largada às 6 horas, ficou dentro do tolerável. A verdade é que muito provavelmente não teríamos atraso se por ventura o chip fosse descartável. Acho bacana e apoio o uso de chips retornáveis, até pela questão ambiental e infelizmente nem todos tem a consciência do descarte correto do chip, entretanto, realizar a entrega em uma prova de mais de mais de 800 corredores com duas ou três pessoas entregando, é atraso na certa. Foi justamente o que aconteceu.

Com a largada dada, todos os corredores seguiram sentido Paulista. Correr em Olinda é muito bacana, a orla é muito linda, o que atrapalha sempre é que infelizmente a pista não fica exclusiva para os corredores. É até justificável pois a orla de Olinda é bem residencial, mas custa muito o órgão de trânsito dar atenção necessária durante aquele pequeno período da prova? Ainda mais se tratando da prefeitura ser um dos parceiros do evento.

No retorno da prova, ainda antes de atingir a Ponte do Janga, a luta foi para vencer o sol e vento. Foi briga até realizarmos mais uma vez o retorno, desta vez na Praia do Quartel. Todo o percurso da prova principal contou com oito postos de hidratação, além de dois de isotônico. Terminei a prova com quase 2h20 e destes oito postos só não vi água no último, marcando o 18º e 19º quilômetro de prova. Como estava bem hidratado, para mim não fez falta, mas a turma que fez acima disso se sentiu desprestigiada, pelo menos estes foram alguns dos comentários lá em nosso Instagram

E no fim da prova, a medalha! Tá virando uma tendência esse negócio de medalhão! E pense numa tendência boa, viu? Só este ano que tive o privilégio de ganhar duas em Caruaru, na Corrida Crazy Runners e outra, recentemente, na Rota Caruaru. Essa da Meia Maratona foram humildes doze centímetros de medalha, fazendo homenagem a alguns dos pontos históricos mais conhecidos de Olinda. O design da medalha lembrou até a Six Medal, para quem não sabe, é a cobiçada medalha para aqueles que tem como meta realizar as seis principais maratonas no mundo: Chicago, Nova Iorque, Boston, Berlim, Londres e Tóquio! Até brinquei lá no Instagram com essa semelhança!  Além disso, a medalha da prova ainda teve a acertada preocupação de destacar a quilometragem na medalha, de acordo com o desafio escolhido de cada corredor! Foi muito massa!

Infelizmente o que era pra ser diversão, no fim da prova o que tivemos foi bastante dor de cabeça para alguns corredores. Enquanto a turma corria despreocupada mais de dez carros que foram estacionados no entorno da Praça Duque de Caxias foram arrombados. Algo bastante lamentável, triste e bastante desanimador. Desanima mesmo, pois isso é algo que vem se tornando ano após ano comum e rotineiro, independentemente de onde venha a acontecer a corrida, passando inclusive a sensação que isso é organizado, por quadrilhas. O pior de tudo é saber que nada é feito pelas autoridades, pois a Polícia Militar tem conhecimento destes incidentes a cada fim de semana, através dos boletins de ocorrência.

Mas e você ai, participou também da Meia Maratona da Cidade de Olinda? Esquecemos de pontuar algo aqui? Se você correu, conta aqui pra gente, nos comentários e compartilhe também, dando a sua nota na “votação do leitor”. As fotos oficiais da prova já podem ser conferidas através do site FOTOP (clique aqui) e Foco Radical (clique aqui). Já o resultado da prova pode ser conferido diretamente no site do organizador. Acesse www.acope.com.br.

E se você quer saber de mais corridas em Pernambuco confira todo o calendário de provas que acontece no estado, clicando AQUI! Na próxima semana a gente chega com mais um vídeo em nosso canal do Youtube mostrando um pouquinho do que foi a corrida! Ainda não tá inscrito? Fica ligado! Inscreva-se e veja o vídeo desta e de outras corridas em nosso canal, clicando AQUI!

Organização
Percurso
Preço
Avaliação

3 COMENTÁRIOS

  1. Também me surpreendi positivamente com a organização. O que ouvi da edição do ano passado não era nada animador. Só senti falta de água no ponto de hidratação após o retorno da Ponte do Janga. Fora isso, não faltou. Achei a medalha massa, contudo, por não constar no regulamento a premiação por faixa etária, não fiquei para a premiação da minha faixa (fui terceiro colocado na faixa 30-39 dos 21k) e deixei de subir no pódio. Seria a minha primeira vez, infelizmente só fiquei sabendo depois. Por isso, sugiro que os organizadores caprichem mais no regulamento, eu sempre leio antes das provas e sei que muitos fazem o mesmo.

  2. A marca dos 5 Kms estava errada, eu treino todos os dias no mesmo local da corrida e o retorno dos 5 Kms mais 400 metros a frente, no ano passado o retorno estava certo. Em frente das “torres gêmeas” a marca é de 4 Kms e a largada na praça Duque de Caxias tem a marca de 2 Kms, ou seja, o retorno foi mais ou menos 2,1 Kms perfazendo o total de 4,2 Kms. Espero ue no próximo ano os organizadores corrijam esse erro. Outra coisa é o resultado que consigo achar em lugar nenhum. Até hoje procuro o resultado do ano passado.

  3. Segunda corrida que participo da ACOPE, as duas repletas de desorganização. Também procuro o resultado da prova e nada. Não participo mais. Nota Zero!

Deixe uma resposta para Hugo Rodrigues da Silva Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here