Início Relato de Provas Circuito Caixa – Etapa Recife: Saiba como foi…

Circuito Caixa – Etapa Recife: Saiba como foi…

839
3
COMPARTILHAR

Sol, chuva e mormaço… assim foi o domingo dos pais com mais uma edição da etapa Recife do Circuito Caixa. Com largada no Forte do Brum, os corredores pernambucanos e de estados vizinhos fizeram aquela corridinha marota antes de ir dar aquele abraço nos pais, participando das provas com percursos de 5 e 10 quilômetros…

O Circuito da Caixa é muito mais que um prova de rua, ela é, chamemos assim, o “Campeonato Brasileiro” das corridas de rua. Todo o ranking de corrida de rua o Brasil é feito pelo circuito que, além do Recife, passa por capitais como São Paulo, Fortaleza, Porto Alegre, Belo Horizonte, entre outras. E no Forte do Brum, o nosso estado pôde reunir atletas nacionais e internacionais em busca de pontuação no ranking. Já para nós, réles mortais, o que nos interessava mesmo era correr e confraternizar junto com os amigos!

O percurso já é bastante conhecido pela maioria dos corredores… largada no Forte do Brum, fazendo a passagem pelo Cais do Apolo rumo ao Cais da Alfândega. Quem estava inscrito nos 10 quilômetros atravessou a Ponte Giratória com destino ao Cais José Estelita, já para a turma dos 5 quilômetros, foram para o Cais de Santa Rita com destino a Praça do Palácio do Campo das Princesas, cortando toda a Rua da Aurora para retornar ao Forte do Brum pela Ponte do Limoeiro.

Como este é o principal percurso de corrida na capital e esta é mais uma corrida voltada para elite a gente não vai nem reclamar, mas ainda achamos que o melhor local para largada neste circuito seria o Marco Zero, local mais central e próximo das principais estações, terminais e paradas de ônibus pra quem vem do subúrbio, e sem contar que que o estacionamento “público” da Prefeitura segue vetado para o uso dos corredores. Algo lamentável. No mais, o percurso estava bem aferido, com água gelada à disposição dos corredores e com sinalização a cada quilômetro de prova e também para identificar quantos metros faltava para chegar no ponto de hidratação. A prova foi muito bem servida de estrutura e o clima nublado ajudou bastante o desempenho de todos na corrida. Com o sol tímido sem querer aparecer, a chuva deu as caras para alegria de muitos que buscavam melhorar seus RPs.

Na arena, muita diversão por conta do locutor da prova e os corredores fazendo aquela confraternização na tenda de seus grupos ou assessorias… O único ponto polêmico foi um banner enorme do organizadores da prova (HTSports) fazendo campanha contra os “pipocas” e que já é comum de ser vista nas grandes provas organizadas no sul e sudeste do país, mas pelo menos aqui em Pernambuco isso foi algo inédito, onde até então no máximo era realizado o bloqueio dos não-inscritos na passagem do pórtico. Teve corredor inscrito que repudiou como também teve quem apoiou. A verdade é que os dois lados tem sua razão e vale o debate e a discussão sobre o tema.

Após a prova, a entrega do kit finish, junto com a belíssima medalha coroaram mais uma etapa do Circuito Caixa no Recife.  E vocês participaram também? Conta ai pra gente do que achou! Se você também participou, compartilhe com a gente a sua opinião aí nos comentários dê a sua nota no campo “votação do leitor”!

Organização
Percurso
Preço
Avaliação

3 COMENTÁRIOS

  1. Vocês estão de parabéns , prova belíssima muito bem organizada. Mas deixou à desejar a parte da massagem que era reservada só pra correntista. Os atletas que abrilhantaram a corrida deveriam ter o mesmo atendimento, pois eramos a maioria. E os atletas da faixa etária porque não ganhar premiação em dinheiro também e troféu? Essa regra que criaram é injusta com outros atletas .

  2. Gostei da prova em geral, mas faço sugestões:
    1- A largada estava afunilada, muito atropelo, agravado pela falta de consciência do corredor menos veloz que fica na frente, atravancando os mais velozes. Problema que depende tbém, pra ser resolvido, de esforço da Organização para instruir os corredores sobre o quão civilizado é se posicionar, de acordo com o ritmo que pretende manter, a fim de não prejudicar os que vêm mais fortes, mais velozes.
    2-A premiação por faixa etária é um diferencial interessante da prova, porém, a demora na entrega das medalhas acabar diminuindo o alcance da proposta. Talvez valesse a pena pensar formas de agilizar a entrega para evitar o esvaziamento da cerimônia.
    3-POr fim, não só desta mas em todas as corridas em Recife. Há um mau aproveitamento do locutor. Explico. Em corridas por aí, muito além de fazer piadinhas sem graça e tal, o locutor é o elemento que repassa informações pertinentes ao corredor. Tais como, fala sobre as regras de convivência entre corredores( não empurre na largada; posicione-se de acordo com seu ritmo de corrida para melhorar a fluência da corrida;oriente sobre a necessidade de respeitar a ciclofaixa, ou seja, que o corredor não invada a via da bicicleta cujo percurso convergia com o da corrida em alguns trechos; informações sobre a corrida, como recordes, premiação, e por aí vai.
    PS: Valia tbém incluir boas músicas no repertório. Nacionais ou internacionais, pouco importa, desde que sejam de boa qualidade. O que é o contrário das músicas eletrônicas, tipo bate estaca, que tanto frequenta nossas corridas e que acabam irritando.

  3. Gostei da prova muito bem organizada. Porem a premiação da faixa etária deixa a desejar. Somos corredores como a turma da elite corremos o mesmo percurso deles, porque não melhorar a premiação? Pela 2º vez consecutiva fiquei em primeiro na faixa etária fiquei muito feliz , mas ao mesmo tempo triste porque a premiação em dinheiro só vai para elite, muito errado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here