Início Saúde e Bem Estar Como se preparar para corrida de rua

Como se preparar para corrida de rua

286
0
COMPARTILHAR
Fisioterapeuta da Reintegrar explica como competir e evitar lesões

Final de ano é conhecido, além das festas de confraternizações, pela grande quantidade de corridas de rua. Muitas pessoas colocam como meta completar uma dessas competições para finalizar o ano com chave de ouro. Mas é preciso ter cuidado na hora de se preparar para essas corridas. Mesmo quem começa com uma mais leve de 5 km, por exemplo, é necessário tomar todas as devidas precauções para evitar problemas. Qualquer pessoa pode participar da atividade desde que não haja nenhuma restrição de saúde. É necessário consultar um especialista para fazer uma avaliação física.

A corrida é uma atividade de alta intensidade que exige muito do sistema cardiorrespiratório, da musculatura e das articulações. “Muitas vezes, na empolgação inicial, muitos iniciantes ignoram os sinais do corpo e seguem correndo mesmo sentindo que algo não vai bem. É preciso respeitar o corpo e traçar metas a curto, médio e longo prazo. Os primeiros treinos dependem do nível de condicionamento e objetivos do corredor”, explica Anelise Russo, fisioterapeuta da Reintegrar. Uma maneira de diminuir riscos de lesões é através do treino de fortalecimento para preparar os músculos, ter um planejamento da preparação e descansar para que o organismo se recupere do estresse causado pelos treinamentos.

Uma dúvida frequente é sobre qual calçado é mais indicado para esse tipo de atividade. “O tênis mais recomendado para cada corredor nem sempre é o mais caro ou o mais bonito no gosto de cada um. O tênis ideal deve ser leve, macio e com um bom amortecimento. Hoje em dia, muitas lojas fazem um teste para identificar qual o padrão de pisada (supinada, neutra ou pronada) e já indicam o melhor tênis para a prática da corrida. O tênis é o maior aliado do corredor e uma escolha errada pode causar lesões”, comenta a fisioterapeuta. Além da escolha certa do sapato, é preciso usar roupas leves e manter uma alimentação equilibrada para garantir a resistência necessária para completar a prova.

Todos esses cuidados são necessários para evitar complicações para o corredor. É comum lesões nas fases iniciais da corrida. Não são graves, mas, na maioria, são lesões de “instalação” lentas. Os locais mais comuns são nos joelhos, pernas, tornozelos, planta do pé, além de lesões menores como calos, bolhas e cãibras. A orientação deve ser feita por um especialista para evitar que o participante previna problemas que vão desde a uma simples fadiga, passando por problemas musculares e de articulações, até problemas mais graves como over-training, desidratação profunda e paradas cardíacas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here